O que a Bíblia diz sobre o pecado

Precisa de orientação e clareza no amor, relacionamento, carreira e muito mais? Clique aqui para obter uma leitura de numerologia personalizada

Para uma palavra tão pequena, muita coisa é colocada no significado de pecado. A Bíblia define o pecado como a violação ou transgressão da lei de Deus (1 João 3: 4). Também é descrito como desobediência ou rebelião contra Deus (Deuteronômio 9: 7), bem como independência de Deus. A tradução original significa “errar o alvo” do santo padrão de justiça de Deus .

Hamartiologia é o ramo da teologia que trata do estudo do pecado. Ele investiga como o pecado se originou, como ele afeta a raça humana, os diferentes tipos e graus de pecado e os resultados do pecado.

Embora a origem básica do pecado não seja clara, sabemos que ele veio ao mundo quando a serpente, Satanás, tentou Adão e Eva e eles desobedeceram a Deus (Gênesis 3; Romanos 5:12). A essência do problema originou-se do desejo humano de ser como Deus.

Todo pecado, portanto, tem suas raízes na idolatria – a tentativa de colocar algo ou alguém no lugar do Criador. Na maioria das vezes, esse alguém é você mesmo. Embora Deus permita o pecado, ele não é o autor do pecado. Todos os pecados são uma ofensa a Deus e nos separam dele (Isaías 59: 2).

O que é pecado original?

Embora o termo “pecado original” não seja expressamente declarado na Bíblia, a doutrina cristã do pecado original é baseada em versículos que incluem Salmos 51: 5, Romanos 5: 12-21 e 1 Coríntios 15:22.

Como resultado da queda de Adão, o pecado entrou no mundo. Adão, a cabeça ou raiz da raça humana, fez com que todo homem depois dele nascesse em um estado pecaminoso ou caído.

O pecado original, então, é a raiz do pecado que mancha a vida do homem. Todos os humanos adotaram essa natureza pecaminosa por meio do ato original de desobediência de Adão. O pecado original costuma ser chamado de “pecado herdado”.

Todos os pecados são iguais a Deus?

A Bíblia parece indicar que existem graus de pecado – que alguns são mais detestáveis ​​para Deus do que outros (Deuteronômio 25:16; Provérbios 6: 16-19). No entanto, quando se trata das consequências eternas do pecado, elas são todas iguais. Todo pecado, todo ato de rebelião leva à condenação e morte eterna (Romanos 6:23).

Como lidamos com o problema do pecado?

Já estabelecemos que o pecado é um problema sério. Esses versículos não nos deixam dúvidas:

  • Isaías 64: 6:  Todos nós nos tornamos como o impuro, e todos os nossos atos de justiça são como trapos imundos …
  • Romanos 3: 10-12:  … Não há justo, nem mesmo um; não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus. Todos se afastaram, eles juntos se tornaram inúteis; não há quem faça o bem, nem mesmo um. (NIV)
  • Romanos 3:23:  Porque todos pecaram e carecem da glória de Deus. (NIV)

Se o pecado nos separa de Deus e nos condena à morte, como podemos nos livrar de sua maldição? Felizmente, Deus providenciou uma solução por meio de seu Filho, Jesus Cristo, de quem os crentes podem buscar a redenção.

Como podemos julgar se algo é pecado?

Muitos pecados são explicados claramente na Bíblia. Por exemplo, os Dez Mandamentos nos dão uma imagem clara das leis de Deus. Eles oferecem regras básicas de comportamento para uma vida espiritual e moral.

Muitos outros versículos da Bíblia apresentam exemplos diretos de pecado, mas como podemos saber se algo é pecado quando a Bíblia não é clara? A Bíblia apresenta diretrizes gerais para nos ajudar a julgar o pecado quando estamos incertos.

Normalmente, quando temos dúvidas sobre o pecado, nossa primeira tendência é perguntar se algo está ruim ou errado. Eu gostaria de sugerir pensar na direção oposta. Em vez disso, pergunte a si mesmo estas perguntas com base nas Escrituras:

    • Isso é bom para mim e para os outros? Isso é benéfico? Isso vai me aproximar de Deus? Isso fortalecerá minha fé e meu testemunho? (1 Coríntios 10: 23-24)
    • A próxima grande pergunta a fazer é: isso glorificará a Deus? Deus abençoará esta coisa e a usará para seus propósitos? Isso vai agradar e honrar a Deus? (1 Coríntios 6: 19–20; 1 Coríntios 10:31)
    • Você também pode perguntar: como isso afetará minha família e amigos? Embora possamos ter liberdade em Cristo em uma área, nunca devemos permitir que nossa liberdade faça com que um irmão mais fraco tropece. (Romanos 14:21; Romanos 15: 1) Além disso, visto que a Bíblia nos ensina a nos submeter àqueles que têm autoridade sobre nós (pais, cônjuge, professor), podemos perguntar se meus pais têm problemas com isso ? Estou disposto a submeter isso àqueles que estão na liderança sobre mim?
    • Finalmente, em todas as coisas, devemos deixar nossa consciência diante de Deus nos convencer do que é certo e errado em assuntos que não estão claros na Bíblia. Podemos perguntar: tenho liberdade em Cristo e uma consciência limpa diante do Senhor para fazer tudo o que está em questão? Meu próprio desejo está submetido à vontade do Senhor? (Colossenses 3:17, Romanos 14:23)

Que atitude devemos ter em relação ao pecado?

A verdade é que todos pecamos. A Bíblia deixa isso aparente em Escrituras como Romanos 3:23 e 1 João 1:10. Mas a Bíblia também diz que Deus odeia o pecado e nos encoraja como cristãos a parar de pecar: “Aqueles que nasceram na família de Deus não praticam o pecado, porque a vida de Deus está neles.” (1 João 3: 9, ) Para complicar ainda mais o assunto, estão as passagens da Bíblia que parecem sugerir que alguns pecados são discutíveis e que o pecado nem sempre é “preto no branco”.

O que é pecado para um cristão, por exemplo, pode não ser pecado para outro cristão. Portanto, à luz de todas essas considerações, que atitude devemos ter para com o pecado?

O que é o pecado imperdoável?

Marcos 3:29 diz: “Mas todo aquele que blasfemar contra o Espírito Santo nunca será perdoado; ele é culpado de um pecado eterno. A blasfêmia contra o Espírito Santo também é mencionada em Mateus 12: 31-32 e Lucas 12:10 (…) Essa pergunta sobre o pecado imperdoável tem desafiado e perplexo muitos cristãos ao longo dos anos.

Existem outros tipos de pecado?

Pecado imputado – O pecado imputado é um dos dois efeitos que o pecado de Adão teve na raça humana. O pecado original é o primeiro efeito. Como resultado do pecado de Adão, todas as pessoas entram no mundo com uma natureza decaída.

Além disso, a culpa do pecado de Adão é creditada não apenas a Adão, mas a todas as pessoas que vieram depois dele. Isso é pecado imputado. Em outras palavras, todos nós merecemos a mesma punição que Adão. O pecado imputado destrói nossa posição diante de Deus, enquanto o pecado original destrói nosso caráter. Tanto o pecado original quanto o imputado nos colocam sob o julgamento de Deus.

Pecados de omissão e comissão – esses pecados se referem a pecados pessoais. Um pecado de comissão é algo que fazemos (cometemos) pelo ato de nossa vontade contra o comando de Deus. Um pecado de omissão é quando deixamos de fazer algo ordenado por Deus (omitir) por meio de um ato consciente de nossa vontade.

Pecados Mortais e Pecados Veniais – Pecados mortais e veniais são termos católicos romanos. Os pecados veniais são ofensas triviais contra as leis de Deus, enquanto os pecados mortais são ofensas graves em que a punição é espiritual, a morte eterna.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

x
Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Também compartilhamos informações sobre o uso de nosso site com nossos parceiros de mídia social, publicidade e análise. Política de Cookies View more
Aceitar
Recusar