Pin It

A Bíblia

Filho Pródigo – História Bíblica Resumo de Lucas 15: 11-32

Filho Pródigo – História Bíblica Resumo de Lucas 15: 11-32

A história do Filho Pródigo, também conhecida como a Parábola do Filho Perdido, segue imediatamente após as parábolas da Ovelha Perdida e da Moeda Perdida.

Com estas três parábolas, Jesus demonstrou o que significa estar perdido, como o céu celebra com alegria quando os perdidos são encontrados, e como o Pai amoroso anseia salvar as pessoas.

Jesus também estava respondendo à queixa dos fariseus: “Este homem recebe os pecadores e come com eles”.

A história do filho pródigo começa com um homem que tem dois filhos. O filho mais novo pede a seu pai por sua parte da propriedade da família como herança antecipada. Uma vez recebido, o filho inicia uma longa jornada para uma terra distante e começa a desperdiçar sua fortuna com a vida selvagem.

Quando o dinheiro acaba, uma fome severa atinge o país e o filho se encontra em péssimas condições. Ele aceita um trabalho alimentando porcos. Eventualmente, ele cresce tão pobre que ele ainda deseja comer a comida atribuída aos porcos.

O jovem finalmente cai em si, lembrando-se do pai. Em humildade, ele reconhece sua tolice e decide voltar para seu pai e pedir perdão e misericórdia. O pai que tem estado assistindo e esperando, recebe seu filho de volta com os braços abertos de compaixão. Ele está muito feliz com o retorno de seu filho perdido.

Imediatamente o pai se volta para seus servos e pede que preparem uma enorme festa em comemoração do retorno de seu filho.

Enquanto isso, o filho mais velho transborda de raiva quando chega de trabalhar nos campos para descobrir uma festa com música e dança para celebrar o retorno de seu irmão mais novo. O pai tenta dissuadir o irmão mais velho de sua raiva invejosa, explicando: “Você está sempre comigo e tudo o que eu tenho é seu”.

Veja mais: Como pregar a palavra de deus

Pontos de Interesse da História do Filho Pródigo

Normalmente, um filho receberia sua herança no momento da morte de seu pai. O fato de o irmão mais novo ter instigado a divisão inicial da propriedade da família mostrou um desrespeito rebelde e orgulhoso pela autoridade de seu pai, sem mencionar uma atitude egoísta e imatura.

Porcos eram animais impuros. Judeus nem sequer foram autorizados a tocar em porcos. Quando o filho assumiu um emprego alimentando os porcos, mesmo desejando que sua comida enchesse sua barriga, revelou que ele havia caído o mais baixo possível.

Este filho representa uma pessoa que vive em rebelião a Deus. Às vezes temos que chegar ao fundo do poço antes de voltarmos a nossos sentidos e reconhecermos nosso pecado.

Esta seção do Evangelho de Lucas é dedicada aos perdidos. A primeira pergunta que levanta para os leitores é: “Estou perdido?” O pai é uma figura do nosso Pai Celestial.

Deus espera pacientemente, com amor e compaixão para nos restaurar quando voltamos a ele com corações humildes. Ele nos oferece tudo em seu reino, restaurando o relacionamento completo com uma alegre celebração. Ele não se debruça sobre o nosso desvario passado.

Lendo desde o começo do capítulo 15, vemos que o filho mais velho é claramente uma figura dos fariseus. Em sua auto justificação, eles se recusam a se associar com os pecadores e se esquecem de se alegrar quando um pecador retorna a Deus.

A amargura e o ressentimento impedem o filho mais velho de perdoar seu irmão mais novo. Isso o cega para o tesouro que ele desfruta livremente através do relacionamento constante com o pai. Jesus amava sair com os pecadores porque sabia que eles veriam sua necessidade de salvação e responderiam, inundando o céu de alegria.

Perguntas para Reflexão

Quem é você nessa história? Você é um pródigo, um fariseu ou um servo? Você é o filho rebelde, perdido e longe de Deus? Você é o fariseu hipócrita, não mais capaz de se alegrar quando um pecador retorna a Deus?

Você é um pecador perdido buscando a salvação e encontrando o amor do Pai? Você está de pé ao lado, observando e imaginando como o Pai poderia perdoá-lo?

Talvez você tenha atingido o fundo do poço, tenha adquirido consciência e tenha decidido correr para os braços abertos de compaixão e misericórdia de Deus?

Ou você é um dos servos da casa, regozijando-se com o pai quando um filho perdido encontra o caminho de casa?

Veja mais: Como pregar a palavra de deus

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.