Satan tenta Jesus no guia de estudo bíblico do deserto

Precisa de orientação e clareza no amor, relacionamento, carreira e muito mais? Clique aqui para obter uma leitura de numerologia personalizada

Quando Satanás tenta Jesus no deserto, Cristo revela um padrão a ser seguido pelos crentes. A tentação de pecar ou desobedecer a Deus é uma experiência básica que todas as pessoas encontram. Jesus demonstrou a resposta adequada – resistir com a ajuda de Deus e de sua Palavra, que é nossa arma mais poderosa para refutar as mentiras do Diabo.

O confronto do Senhor com Satanás no deserto ocorreu por nossa causa. Era parte da obra de salvação de Deus, mostrar que ele foi tentado “em todos os sentidos, assim como nós” (Hebreus 4:15). 

Questão para reflexão

Jesus derrotou os ataques de Satanás com uma facada poderosa da espada de Deus – a Palavra da Verdade. Quando você é tentado, você luta contra a verdade da Bíblia ou tenta derrotá-la com sua própria força de vontade inadequada? Faríamos bem em seguir o exemplo de nosso Salvador.

Referências da Escritura

O relato da tentação de Jesus no deserto está registrado em Mateus 4: 1-11; Marcos 1: 12-13; Lucas 4: 1-13

Satanás tenta Jesus no deserto. Resumo da história

Após seu batismo por João Batista, Jesus Cristo foi conduzido ao deserto pelo Espírito Santo, para ser tentado pelo Diabo. Jesus jejuou lá por 40 dias.

Satanás disse: “Se você é o Filho de Deus, ordene que esta pedra se transforme em pão”. (Lucas 4: 3,) Jesus respondeu com as Escrituras, dizendo a Satanás que o homem não vive só de pão.

Então Satanás pegou Jesus e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, dizendo que estavam todos sob o controle do Diabo. Ele prometeu a Jesus que os daria a ele se Jesus se prostrasse e o adorasse.

Novamente Jesus citou a Bíblia: “Você deve adorar o Senhor seu Deus e só você deve servir a ele.” ( Deuteronômio 6:13)

Quando Satanás tentou Jesus pela terceira vez, ele o levou ao ponto mais alto do templo em Jerusalém e o desafiou a se jogar no chão. O Diabo citou o Salmo 91: 11-12, fazendo mau uso dos versículos para sugerir que os anjos protegeriam Jesus.

Jesus voltou com Deuteronômio 6:16: “Não porás à prova o Senhor teu Deus.” (ESV)

Vendo que ele não poderia derrotar Jesus, Satanás o deixou. Então os anjos vieram e ministraram ao Senhor.

Lições e temas de vida

Esta não foi uma batalha pequena entre Satanás e Jesus. A vontade de Deus e a vontade do diabo se encontraram em um conflito terrível. Satanás tentou arruinar o plano de salvação de Deus levando Jesus a pecar , porque um Messias pecador não poderia ser um sacrifício digno para a humanidade. Mas Jesus sempre foi capaz de ver através dos esquemas do Diabo, e ele é muito mais poderoso do que Satanás.

Satanás tenta Jesus em três áreas que correspondem às tentações comuns a todos nós hoje: a concupiscência da carne (fome de todos os tipos); a luxúria dos olhos ou cobiça; e o orgulho da vida, ou desejo de poder.

A primeira tentação de Satanás é uma tentativa de fazer Jesus duvidar do cuidado divino de Deus. Ao transformar pedras em pão, Jesus estaria agindo independentemente de seu Pai, usando seu próprio poder para atender às suas necessidades. A resposta do Senhor revela que a nutrição espiritual é mais valiosa do que a física.

A segunda tentação é uma tentativa de fazer Jesus testar a promessa de Deus de proteção contra danos físicos. Mas Jesus se recusa a testar a fidelidade e proteção de seu Pai. Ele confia em Deus completamente e não precisa de tais testes.

A terceira tentação de Satanás dá a Jesus a chance de se apoderar do reino e evitar a cruz. A resposta do Senhor é sem concessões. Ele não adoraria falsos deuses; ele permaneceria totalmente leal somente a Deus. 

Satanás quase sempre apresenta o pecado como aceitável e desejável, mas o remédio é a verdade da Palavra de Deus. Porque Jesus era totalmente humano, ele é capaz de simpatizar com nossas lutas e nos dar a ajuda exata de que precisamos para resistir à tentação.

Pontos de interesse

  • Mateus e Lucas listam as tentações de Satanás em uma ordem diferente. Mark apenas resume o evento. O Evangelho de João não menciona isso de forma alguma.
  • Os 40 dias de jejum de Jesus nos lembram dos 40 anos que os israelitas vagaram no deserto e dos jejuns de 40 dias de Moisés e Elias.
  • O Espírito de Deus conduziu Jesus ao deserto, ou ao lugar da tentação, mas não foi o Espírito de Deus que causou a tentação. Satanás tentou Jesus. Não podemos culpar a Deus pelas tentações que enfrentamos.
  • Não foi por acaso que Satanás tentou Jesus imediatamente após seu batismo. Muitos novos crentes experimentam testes semelhantes logo após a salvação e o batismo.

Fontes

  • “Qual foi o significado e propósito das tentações de Jesus?” https://www.gotquestions.org/Jesus-temptations.html.
  • “A interpretação do Evangelho de São Mateus.” A Bíblia de estudo ESV .

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Também compartilhamos informações sobre o uso de nosso site com nossos parceiros de mídia social, publicidade e análise. Política de Cookies View more
Aceitar
Recusar