Guia de Estudo da História Bíblica da Torre de Babel

Precisa de orientação e clareza no amor, relacionamento, carreira e muito mais? Clique aqui para obter uma leitura de numerologia personalizada

A história bíblica da torre de Babel envolve o povo de Babel tentando construir uma torre que alcançará o céu. É uma das histórias mais tristes e significativas da Bíblia.

É triste porque revela a rebelião generalizada no coração humano. É significativo porque traz a reformulação e o desenvolvimento de todas as culturas futuras.

História da Torre de Babel

  • A história da torre de Babel se desenrola em Gênesis 11:1-9.
  • O episódio ensina aos leitores da Bíblia lições importantes sobre a unidade e o pecado do orgulho .
  • A história também revela por que Deus às vezes intervém com uma mão divisiva nos assuntos humanos.
  • Quando Deus fala na história da torre de Babel, ele usa a frase “vamos embora “, uma possível referência à Trindade .
  • Alguns estudiosos da Bíblia acreditam que o episódio da torre de Babel marca o ponto na história em que Deus dividiu a terra em continentes separados.

Contexto histórico

No início da história da humanidade, quando os humanos repovoaram a terra após o dilúvio , várias pessoas se estabeleceram na terra de Shinar. Shinar é uma das cidades da Babilônia fundada pelo rei Nimrod, de acordo com Gênesis 10:9-10 .

A localização da torre de Babel era na antiga Mesopotâmia, na margem oriental do rio Eufrates. Os estudiosos da Bíblia acreditam que a torre era um tipo de pirâmide escalonada chamada zigurate, comum em toda a Babilônia.

Resumo da história da Torre de Babel

Até este ponto na Bíblia, o mundo inteiro falava a mesma língua, o que significa que havia um discurso comum para todas as pessoas. O povo da terra tornou-se hábil na construção e decidiu construir uma cidade com uma torre que alcançasse o céu. Ao construir a torre, os habitantes da cidade queriam fazer um nome para si e também evitar que a população se espalhasse pela terra:

Então eles disseram: “Venham, edifiquemos para nós uma cidade e uma torre com o seu topo nos céus, e façamos um nome para nós, para que não sejamos dispersos sobre a face de toda a terra”. (Gênesis 11:4)

Gênesis nos diz que Deus veio ver a cidade e a torre que eles estavam construindo. Ele percebeu suas intenções e, em sua infinita sabedoria, ele sabia que essa “escada para o céu” apenas afastaria o povo de Deus. O objetivo do povo não era glorificar a Deus e exaltar seu nome, mas construir um nome para si mesmo.

Em Gênesis 9:1, Deus disse à humanidade: “Sede fecundos e multiplicai-vos, e enchei a terra.” Deus queria que as pessoas se espalhassem e enchessem toda a terra. Ao construir a torre, o povo estava ignorando as instruções claras de Deus.

Babel é derivado da raiz que significa “confundir” Deus observou que força poderosa a unidade de propósito do povo criou. Como resultado, ele confundiu a língua deles, fazendo com que falassem muitas línguas diferentes para que não se entendessem. Ao fazer isso, Deus frustrou seus planos. Ele também forçou o povo da cidade a se espalhar por toda a face da terra.

Lições da Torre de Babel

Os leitores da Bíblia muitas vezes se perguntam o que havia de tão errado em construir esta torre. As pessoas estavam se reunindo para realizar um notável trabalho de maravilha e beleza arquitetônica. Por que isso foi tão ruim?

Para chegar à resposta, é preciso entender que a torre de Babel era toda sobre conveniência, e não obediência à vontade de Deus. As pessoas estavam fazendo o que parecia melhor para si mesmas e não o que Deus havia ordenado.

Seu projeto de construção simbolizava o orgulho e a arrogância dos humanos que tentavam ser iguais a Deus. Ao buscar libertar-se da confiança em Deus, o povo pensou que poderia alcançar o céu em seus próprios termos.

A história da torre de Babel enfatiza o nítido contraste entre a opinião do homem sobre suas próprias realizações e o ponto de vista de Deus em relação às realizações humanas. A torre era um projeto grandioso — a maior conquista humana. Assemelhava-se aos golpes de mestre modernos que as pessoas continuam a construir e se gabar hoje, como as Torres de Dubai ou a Estação Espacial Internacional.

Para construir a torre, as pessoas usavam tijolo em vez de pedra e alcatrão em vez de argamassa. Eles usaram materiais feitos pelo homem, em vez de materiais mais duráveis ​​criados por Deus. As pessoas estavam construindo um monumento para si mesmas, para chamar a atenção para suas habilidades e realizações, em vez de dar glória a Deus.

Deus disse em Gênesis 11:6:

“Se, como um povo falando a mesma língua, eles começaram a fazer isso, então nada do que planejam fazer será impossível para eles.”

Deus deixou claro que quando as pessoas estão unidas em propósito, elas podem realizar feitos impossíveis, tanto nobres quanto ignóbeis. É por isso que a unidade no corpo de Cristo é tão importante em nossos esforços para cumprir os propósitos de Deus na terra.

Por outro lado, ter unidade de propósito em assuntos mundanos, em última análise, pode ser destrutivo. Do ponto de vista de Deus, a divisão em assuntos mundanos às vezes é preferível a grandes feitos de idolatria e apostasia.

Por esta razão, Deus às vezes intervém com uma mão divisiva nos assuntos humanos. Para evitar mais arrogância, Deus confunde e divide os planos das pessoas, para que não ultrapassem os limites de Deus.

Uma pergunta para reflexão

Existem “escadas para o céu” feitas pelo homem que você está construindo em sua vida? Suas realizações estão chamando mais atenção para você do que trazendo glória a Deus? Se sim, pare e reflita. Seus propósitos são nobres? Seus objetivos estão de acordo com a vontade de Deus?

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Também compartilhamos informações sobre o uso de nosso site com nossos parceiros de mídia social, publicidade e análise. Política de Cookies View more
Aceitar
Recusar