Textos importantes

O épico hindu Ramayana

Precisa de orientação e clareza no amor, relacionamento, carreira e muito mais? Clique aqui para obter uma leitura de numerologia personalizada

O antigo poema épico indiano Ramayana é um dos mais importantes da literatura hindu. Segue as aventuras do príncipe Rama enquanto ele resgata sua esposa Sita do rei demônio Ravana e adota lições de moralidade e fé para os hindus em todo o mundo.

Histórico e Histórico

O Ramayana é um dos poemas épicos mais longos do hinduísmo, com mais de 24.000 versos. Embora suas origens precisas não sejam claras, o poeta Valmiki é geralmente creditado por escrever o Ramayana no século V aC O texto é considerado um dos dois maiores épicos antigos da Índia, sendo o outro o Mahabharata

Sinopse da história do Ramayana

Rama, o príncipe de Ayodhya, é o filho mais velho do rei Dasharatha e sua esposa Kaushalya. Embora Rama seja a escolha de seu pai para sucedê-lo, a segunda esposa do rei, Kaikei, quer seu próprio filho no trono. Ela planeja enviar Rama e sua esposa Sita para o exílio, onde permanecem por 14 anos.

Enquanto vivia na floresta, Sita é sequestrada pelo rei demônio Ravana, o governante de 10 cabeças de Lanka. Rama a persegue, auxiliado por seu irmão Lakshmana e o poderoso general macaco  Hanuman. Eles atacam o exército de Ravana e conseguem matar o rei demônio, libertando Sita após uma batalha feroz e reunindo-a com Rama.

Rama e Sita retornam a Ayodhya e são calorosamente recebidos pelos cidadãos do reino, onde governam por muitos anos e têm dois filhos. Eventualmente, Sita é acusada de ser infiel, e ela deve passar por um julgamento de fogo para provar sua castidade. Ela apela para a Mãe Terra e é salva, mas desaparece na imortalidade.

Temas principais

Apesar de suas ações no texto, Rama e Sita incorporam os ideais do matrimônio através de sua devoção e amor um pelo outro. Rama inspira lealdade entre seu povo por sua nobreza, enquanto o auto-sacrifício de Sita é visto como a demonstração final de castidade.

O irmão de Rama, Lakshmana, que escolheu ser exilado com seu irmão, personifica a lealdade familiar, enquanto o desempenho de Hanuman no campo de batalha exemplifica bravura e nobreza.

Influência na Cultura Popular

Tal como acontece com o Mahabharata, a influência do Ramayana se espalhou à medida que o hinduísmo se expandiu por todo o subcontinente indiano nos séculos após sua escrita.

A vitória de Rama sobre o mal é celebrada durante o feriado de Vijayadashami ou Dussehra, que ocorre em setembro ou outubro, dependendo de quando cai durante o mês hindu lunisolar de Ashvin.

Revele quais números aparecem em SEU gráfico de numerologia »

O drama folclórico Ramlila, que conta a história de Rama e Sita, é frequentemente apresentado durante o festival, e as efígies de Ravana são queimadas para simbolizar a destruição do mal.

O Ramayana também tem sido tema frequente de filmes e minisséries de TV na Índia, bem como uma inspiração para artistas desde os tempos antigos até os contemporâneos. 

Leitura adicional

Com mais de 24.000 versos e 50 capítulos, ler o Ramayana não é tarefa simples. Mas para a fé hindu e não-hindus, o poema épico é um clássico que vale a pena ler. Uma das melhores fontes para os leitores ocidentais é uma tradução de Steven Knapp, um hindu americano praticante com interesse na história e na erudição da fé.

O Ramayana: O conto épico mais amado da Índia

Ramayana é, sem dúvida, o épico indiano mais popular e atemporal, lido e amado por todos. O termo Ramayana  significa literalmente “a marcha ( ayana ) de Rama” em busca de valores humanos.

A história é a narração da luta do príncipe Rama para resgatar a esposa Sita do rei demônio, Ravana. Como obra literária, diz-se que combina “a bem-aventurança interior da literatura védica com a riqueza exterior da narrativa deliciosamente profunda”.

As verdadeiras origens da história são debatidas, mas a autoria do épico como geralmente o conhecemos é atribuída ao grande sábio Valmiki e é referido como Adi Kavya, ou épico original. Sobre o Valmiki RamayanaSwami Vivekananda disse: “Nenhuma linguagem pode ser mais pura, mais casta, mais bela e ao mesmo tempo mais simples do que a linguagem em que o grande poeta descreveu a vida de Rama.”

Veja quais números aparecem repetidamente em SEU gráfico de numerologia »

Sobre o Poeta

Universalmente aclamado e aceito como o primeiro entre os poetas sânscritos, Valmiki foi o primeiro a descobrir uma expressão métrica de dimensão épica e visão para combinar com o êxtase emocional da história de Rama.

Segundo uma lenda, Valmiki era um ladrão que um dia conheceu um eremita que o transformou em um ser virtuoso. Acredita-se que Saraswati , a deusa da sabedoria, assegurou o sábio ao ficar ao seu lado e guiá-lo para visualizar os eventos do Ramayana e elogiá-los com dignidade épica e simplicidade secular.

Os Sete ‘Kandas’ ou Seções

O poema épico é composto de dísticos rimados (conhecidos como slokas em sânscrito alto), empregando uma métrica complexa chamada anustup Esses versos são agrupados em capítulos individuais, ou cantos chamados sargas , nos quais um evento ou intenção específica é contada. As próprias sargas são agrupadas em livros chamados kandas.

Os sete kandas do Ramayana são:

  • Bal Kanda , a seção de infância
  • Ayodhya Kanda , a vida de Rama em Ayodhya, até seu banimento
  • Aranya Kanda , a vida de Rama na floresta e o rapto de Sita por Ravana
  • Kishkindha Kanda , a estadia de Rama em Kishkindha, a capital de seu aliado macaco, Sugriva
  • Sundara Kanda , a passagem de Rama para o Sri Lanka
  • Yuddha Kanda ou Lanka Kanda , a batalha de Rama com Ravana, a recuperação de Sita e o retorno a Ayodhya 
  • Uttara Kanda , a seção que narra a vida de Rama em Ayodhya como rei, o nascimento de seus dois filhos, o teste de inocência de Sita e o retorno à mãe e a morte de Rama ou ‘ ala samadhi ( túmulo de água).

Tempo de Composição

Houve um longo período de tradição oral antes que o Ramayana fosse realmente escrito, e a vertente original da história baseou-se em vários contos folclóricos pré-existentes sobre Rama.

Como muitos outros poemas clássicos escritos nos tempos antigos, a data e a hora exatas da gênese do Ramayana  ainda precisam ser determinadas com precisão.

A referência aos gregos, partos e sakas mostra que a época da composição do Ramayana não pode ser anterior ao século II aC. Mas o consenso é que o Ramayana foi escrito entre os séculos 4 e 2 aC, com aumentos até cerca de 300 dC. Linguística e filosoficamente, um período logo após a era védica seria mais adequado ao conteúdo do épico.

Versões e Traduções

Os feitos heróicos de Rama e suas emocionantes aventuras inspiraram gerações de pessoas e, durante séculos, o épico existia apenas oralmente em sânscrito. Outras versões famosas do Ramayana incluem:

  • Shri  Ramcharitmanas  em Avadhi (antigo hindi) por  Goswami Tulsidas
  • Kamban’s  Kambaraamayanam  em Tamil 
  • O Patala Ramayana m em Malayalam
  • Ramayana  Bengali por Krittivas Ojha

Esta obra monumental teve uma profunda influência em quase todos os poetas e escritores indianos de todas as idades e línguas, incluindo Ranganatha (século XV), Balarama Das e Narahari (século XVI), Premanand (século XVII), Sridhara (século XVIII), et al. .

O Ramayana de Valmiki foi introduzido pela primeira vez no Ocidente em 1843 em italiano por Gaspare Gorresio com o apoio de Charles Albert, o rei da Sardenha.

Considerado universalmente como uma das obras literárias mais importantes do mundo,  Ramayana  teve um profundo impacto na arte, cultura, relações familiares, gênero, política, nacionalismo e militância no subcontinente indiano.

O valor eterno desse conto épico foi exaltado ao longo dos séculos e foi o grande responsável por moldar o caráter hindu. No entanto, seria errado dizer que o  Ramayana  pertence apenas aos hindus.

O  Ramayana  no Sudeste Asiático

Há muito tempo, o  Ramayana  tornou-se popular no Sudeste Asiático e se manifestou no texto, na arquitetura do templo e na performance – particularmente em Java, Sumatra, Bornéu, Indonésia, Tailândia, Camboja e Malásia.

Hoje, pertence a toda a humanidade porque é capaz de servir de código de ética para todos os seres humanos, independentemente de casta, credo, cor e religião.

Popularidade incomparável do  Ramayana

Os personagens e incidentes no Ramayana fornecem as ideias e a sabedoria da vida comum e ajudam a unir o povo da Índia, independentemente de casta e idioma.

Não é de admirar que dois dos maiores eventos festivos da Índia – Dusshera e Diwali – sejam diretamente inspirados no  Ramayana . A primeira comemora o cerco de Lanka e a vitória de Rama sobre Ravana; o segundo, o festival das luzes , celebra o retorno de Rama e Sita ao seu reino em Ayodhya.

Mesmo agora, o Ramayana continua a inspirar muitos livros interpretando suas mensagens ou apresentando versões ilustradas do conto. 

 Conferência Internacional do  Ramayana

Todos os anos, estudiosos de diferentes países se reúnem para a Conferência Internacional do  Ramayana  (IRC), que inclui apresentações sobre vários temas e workshops baseados no  Ramayana.

O IRC foi realizado na Índia três vezes, duas vezes na Tailândia e uma vez no Canadá, Nepal, Maurício, Suriname, Bélgica, Indonésia, Holanda, China, Trinidad e Tobago e Estados Unidos.

Semana do Ramayana e Ramnavami

Semana do Ramayana começa nove dias antes do Ramanavami, o aniversário do Senhor Rama. Todos os anos, a Semana do Ramayana coincide com o início do  Vasanta Navratri  e culmina no dia do Ramnavami.

Mapa de caracteres do Ramayana: pessoas e lugares no grande épico hindu

O épico hindu mais cativante de todos os tempos – o  Ramayana  está repleto de pessoas e lugares encantadores. Para saber mais sobre os protagonistas e locais do épico, comece a navegar por este diretório de quem é quem da lenda do Ramayana – de Ahalya a Vibhishana e Ashoka-van a Sarayu. 

Números de anjo comunicados com frequência:

Anjo Número 111 Anjo Número 222 Anjo Número 333 Anjo Número 444 Anjo Número 555 Anjo Número 666 Anjo Número 777 Anjo Número 888 Anjo Número 999

Personagens do Ramayana de Ahalya a Jatayu

  • Ahalya: Esposa do sábio Gautama, que foi transformado em pedra e mais tarde foi libertado da maldição pelo toque de Rama.
  • Bharata: Irmão de Rama e filho de Kaikeyi.
  • Dasharatha: pai de Rama e rei de Kosala.
  • Dashanan : Rei de dez cabeças de Lanka (Ravana).
  • Garuda: O poderoso raptor mítico; Rei das criaturas aladas.
  • Gautama: Sábio/Rishi que amaldiçoou sua esposa Ahalya e a transformou em pedra por sua conduta imoral.
  • Hanuman: Filho de Pavana – o deus do vento; Devoto de Rama e um dos principais guerreiros da tribo dos macacos.
  • Indrajit: filho de Ravana que lutou contra Rama com poderes mágicos.
  • Jambuvan: Líder dos ursos que encontraram Sita com seus poderes sobrenaturais.
  • Janaka: Rei de Mithila; Pai de Sita, que a encontrou em um sulco.
  • Jatayu: um grande pássaro que foi morto por Ravana enquanto resgatava Sita.

Personagens do Ramayana de Kaikeyi a Nala

  • Kaikeyi: a rainha mais jovem de Dashartha e mãe de Bharata que pediu o exílio de Rama.
  • Kausalya: rainha de Dashratha e mãe de Rama.
  • Kevat: Barqueiro que deixou Rama, Laxman e Sita atravessarem o rio em seu barco e que lava os pés de Rama.
  • Khar: Irmão de Ravana e Shurpanakha.
  • Kumbhkarna: irmão de Ravan, conhecido por dormir e comer.
  • Kush: Filho de Rama e Sita.
  • Laxman: filho da rainha Sumitra e irmão de Rama; também conhecido como Lakshmana.
  • Lava ou Luv: Filho de Rama e Sita; irmão de Kush.
  • Mandavi: esposa de Bharat e filha do rei Janak.
  • Manthara: Serva de Keikeyi, que a convenceu do espinho de Bharat e do exílio de Rama.
  • Maricha ou Mareech:  Forma assumida de suvarna mriga,  ou veado dourado, e ajudou a abduzir Sita.
  • Meghanad: filho de Ravana, que deixou Laxman inconsciente no campo de batalha com sua flecha.
  • Nala: Filho de um grande construtor que ajudou Rama a construir a famosa ponte para Lanka.

Personagens do Ramayana de Rama a Sushen

  • Rama: O principal protagonista do Ramayana – um avatar do Senhor Vishnu; o príncipe de Ayodha, filho do rei Dasharatha de Kosala.
  • Ravana: Rei de Lanka de dez cabeças, que raptou Sita; irmão de Vibhishana e Surpanakha; pai de Indrajit; marido de Mandodari.
  • Sampati: Irmão de Jatayu.
  • Shatrughna: irmão mais novo de Rama.
  • Shabari: Devoto de Rama que lhe ofereceu bagas.
  • Shatananda: Chefe Sacerdote ou kul Guru de Mithila.
  • Shiva : O Senhor da Destruição – parte da Trindade Hindu dos Deuses, cujo arco foi levantado por Rama no swayamvar de Sita.
  • Shravan: Filho de pais cegos; conhecido como um ídolo do serviço aos pais.
  • Shrutkirti: esposa de Shatrughna e filha do rei Janak.
  • Shurpanakha: A irmã de Ravan cujas orelhas e nariz foram cortados por Laxman.
  • Sita: Filha de Janaka e esposa de Rama.
  • Sugriva: Rei da tribo dos macacos e Rei de Kiskindha.
  • Sumanta: Cocheiro do Rei Dasharatha.
  • Sumitra: Esposa de Dashratha; Mãe de Laxman e Shatrughna.
  • Sunayana: esposa do rei Janak; Mãe de Sita.
  • Sushen: médico de Lankan, que aconselhou as ervas Sanjivani da montanha Kailas para curar Laxman.

Personagens do Ramayana de Tataka a Vishwamitra

  • Tataka: Demônio ou rakshasi morto por Rama; mãe de Mareecha.
  • Tulsidas : estudioso e poeta sânscrito que criou Ramacharitmanas, uma versão de Valmiki Ramayana na língua local Avadhi.
  • Urmila: esposa de Laxman; filha do rei Janak e irmã de Sita.
  • Vali ou Bali: O macaco poderoso, primo de Sugriva, que ocupou Kiskindha e foi morto por Rama.
  • Valmiki : O grande poeta e criador do Ramayana; Sage que ajudou Sita e seus dois filhos Lava-Kush a ficarem em seu ashrama.
  • Vanara: Macaco; O exército liderado por Hanuman . Uma tribo montanhosa do sul da Índia – de acordo com o Ramayana.
  • Vasistha: Sacerdote-chefe ou kul Guru de Ayodhya
  • Vibhishana: irmão de Ravana que deixa Lanka para se juntar a Rama e mais tarde se torna o rei de Lanka.
  • Vishnu : Senhor da Preservação – parte da Trindade Hindu dos Deuses; Rama é considerada a 8ª encarnação do Senhor Vishnu.
  • Vishwamitra: Sábio ou rishi , que usou Rama para matar demônios perturbadores.

13 lugares no Ramayana

  1. Ayodhya: Capital de Kosala que era governada pelo pai de Rama, Dashratha.
  2. Ashoka van: Um lugar em Lanka onde Ravana manteve Sita após o sequestro.
  3. Chitrakoot ou Chitrakut: Lugar da floresta onde Rama, Sita e Laxman ficaram durante o exílio.
  4. Dandakaranya: Floresta onde Rama, Sita e Laxman viajaram durante o exílio.
  5. Godavari: Rio, atravessando o qual Rama, Sita e Laxman chegaram a Panchavati.
  6. Kailash : Montanha onde Hanuman encontrou sanjivani; Morada do Senhor Shiva.
  7. Kiskindha: Reino governado por Sugriva, líder da tribo dos macacos.
  8. Kosala: Reino governado por Dashratha.
  9. Mithila: Reino governado pelo rei Janaka, pai de Sita.
  10. Lanka: reino insular governado pelo rei demônio Ravana.
  11. Panchavati: cabana na floresta de Rama, Sita e Laxman, de onde Sita foi sequestrada por Ravana.
  12. Prayag: Confluência do rio Ganges, Yamuna e Saraswati (atualmente conhecido como Allahabad).
  13. Sarayu: Rio nas margens do qual Ayodhya está situado.

 

Avalie este post
[Total: 1 Average: 5]

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
x

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.