Aprenda o que a Bíblia diz sobre o pecado

O que a Bíblia diz sobre o pecado: Para uma palavra tão pequena, muito é embalado no significado do pecado. A Bíblia define o pecado como a quebra ou transgressão da lei de Deus (1 João 3: 4).

Também é descrito como desobediência ou rebelião contra Deus (Deuteronômio 9: 7), bem como independência de Deus. A tradução original significa “errar o alvo” do santo padrão de justiça de Deus.

A hamartiologia é o ramo da teologia que lida com o estudo do pecado.

Ele investiga como o pecado se originou, como isso afeta a raça humana, os diferentes tipos e graus de pecado e os resultados do pecado.

Embora a origem básica do pecado não seja clara, sabemos que ela veio ao mundo quando a serpente, Satanás, tentou Adão e Eva e eles desobedeceram a Deus (Gênesis 3; Romanos 5:12). A essência do problema provinha do desejo humano de ser como Deus .

Todo pecado, portanto, tem suas raízes na idolatria – a tentativa de colocar algo ou alguém no lugar do Criador. Na maioria das vezes, esse alguém é o próprio eu. Enquanto Deus permite o pecado, ele não é o autor do pecado. Todos os pecados são uma ofensa a Deus e nos separam dele (Isaías 59: 2).

8 respostas a perguntas sobre o pecado

Muitos cristãos estão preocupados com questões sobre o pecado. Além de definir o pecado, este artigo tenta responder várias perguntas frequentes sobre o pecado.

O que é pecado original?

Embora o termo “pecado original” não esteja expressamente declarado na Bíblia, a doutrina cristã do pecado original é baseada em versículos que incluem o Salmo 51: 5, Romanos 5: 12-21 e 1 Coríntios 15:22.

Como resultado da queda de Adão, o pecado entrou no mundo. Adão, a cabeça ou raiz da raça humana, fez com que cada homem depois dele nascesse em um estado pecaminoso ou condição caída.

O pecado original, então, é a raiz do pecado que contamina a vida do homem. Todos os humanos adotaram essa natureza pecaminosa através do ato original de desobediência de Adão.

O pecado original é muitas vezes referido como “pecado herdado”.

Todos os pecados são iguais a Deus?

A Bíblia parece indicar que existem graus de pecado – alguns são mais detestáveis ​​para Deus do que outros (Deuteronômio 25:16; Provérbios 6: 16-19). No entanto, quando se trata das conseqüências eternas do pecado, elas são todas iguais. Todo pecado, todo ato de rebeldia leva à condenação e morte eterna (Romanos 6:23).

Como lidamos com o problema do pecado?

Nós já estabelecemos que o pecado é um problema sério. Esses versículos não nos deixam dúvidas:

Isaías 64: 6 
Todos nós nos tornamos como quem é imundo, e todos os nossos atos de justiça são como trapos imundos …

Romanos 3: 10-12 
… Não há um justo, nem mesmo um; não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus. Todos se afastaram, juntos se tornaram inúteis; não há quem faça o bem, nem mesmo um.

Romanos 3:23 
Porque todos pecaram e carecem da glória de Deus.

Se o pecado nos separa de Deus e nos condena à morte, como nos libertamos de sua maldição? Felizmente, Deus providenciou uma solução através de seu Filho, Jesus Cristo. Esses recursos irão explicar melhor a resposta de Deus ao problema do pecado através de seu plano perfeito de redenção.

Como podemos julgar se algo é pecado?

Muitos pecados são claramente descritos na Bíblia. Por exemplo, os Dez Mandamentos nos dão uma imagem clara das leis de Deus. Eles oferecem regras básicas de comportamento para a vida espiritual e moral.

Muitos outros versículos da Bíblia apresentam exemplos diretos de pecado, mas como podemos saber se algo é pecado quando a Bíblia não está clara? A Bíblia apresenta diretrizes gerais para nos ajudar a julgar o pecado quando estamos incertos.

Normalmente, quando estamos em dúvida sobre o pecado, nossa primeira tendência é perguntar se algo está errado ou errado. Eu gostaria de sugerir pensar na direção oposta. Em vez disso, pergunte a si mesmo estas perguntas com base nas Escrituras:

  • Isso é bom para mim e para os outros? Isso é benéfico? Isso me aproximará de Deus? Fortalecerá minha fé e meu testemunho? (1 Coríntios 10: 23-24)

A próxima grande pergunta a ser feita é: isso glorificará a Deus? Deus abençoará essa coisa e a usará para seus propósitos? Isso será agradável e honrando a Deus? (1 Coríntios 6: 19–20; 1 Coríntios 10:31)

Você também pode perguntar, como isso afetará minha família e amigos? Embora possamos ter liberdade em Cristo em uma área, nunca devemos deixar que nossas liberdades causem um irmão mais fraco a tropeçar.

(Romanos 14:21; Romanos 15: 1) Além disso, uma vez que a Bíblia nos ensina a nos submetermos àqueles que têm autoridade sobre nós (pais, cônjuge, professor), podemos perguntar, meus pais têm um problema com essa coisa. ? Estou disposto a submeter isso aos que estão na liderança sobre mim?

Finalmente, em todas as coisas, devemos deixar nossa consciência diante de Deus nos convencer do que é certo e errado em assuntos que não estão claros na Bíblia.

Podemos perguntar: tenho liberdade em Cristo e uma consciência limpa diante do Senhor para fazer o que quer que esteja em questão? Meu próprio desejo está submetido à vontade do Senhor? (Colossenses 3:17, Romanos 14:23)

Que atitude devemos ter em relação ao pecado?

A verdade é que todos nós pecamos. A Bíblia torna isso evidente nas Escrituras, como Romanos 3:23 e 1 João 1:10. Mas a Bíblia também diz que Deus odeia o pecado e nos encoraja como cristãos a parar de pecar: “Aqueles que nasceram na família de Deus não praticam o pecado, porque a vida de Deus está neles.” (1 João 3: 9,) Para complicar ainda mais o assunto, há passagens da Bíblia que parecem sugerir que alguns pecados são discutíveis e que o pecado nem sempre é “preto e branco”. O que é pecado para um cristão, por exemplo, pode não ser pecado para outro cristão.

Então, à luz de todas essas considerações, que atitude devemos ter para com o pecado?

Qual é o pecado imperdoável?

Marcos 3:29 diz: “Mas quem blasphemes contra o Espírito Santo nunca será perdoado; ele é culpado de um pecado eterno.

Blasphemy contra o Espírito Santo também é referenciada em Mateus 12: 31-32 e Lucas 12:10 Esta questão sobre o pecado imperdoável tem desafiado e deixado muitos cristãos perplexos ao longo dos anos.

Eu acredito, no entanto, que a Bíblia fornece uma explicação muito simples para essa questão intrigante e muitas vezes perturbadora sobre o pecado.

Existem outros tipos de pecado?

Pecado Imputado – O pecado imputado é um dos dois efeitos que o pecado de Adão teve sobre a raça humana. O pecado original é o primeiro efeito.

Como resultado do pecado de Adão, todas as pessoas entram no mundo com uma natureza decaída. Além disso, a culpa do pecado de Adão é creditada não apenas a Adão, mas a toda pessoa que veio depois dele. Isso é pecado imputado.

Em outras palavras, todos nós merecemos o mesmo castigo que Adão. O pecado imputado destrói nossa posição diante de Deus, enquanto o pecado original destrói nosso caráter. Tanto o pecado original quanto o imputado nos colocam sob o julgamento de Deus.

Aqui está uma excelente explicação da diferença entre o Pecado Original e o Pecado Imputado do Ministério Desejando a Deus.

Pecados de Omissão e Comissão – Esses pecados se referem a pecados pessoais. Um pecado de comissão é algo que fazemos (cometemos) pelo ato de nossa vontade contra o mandamento de Deus. Um pecado de omissão é quando deixamos de fazer algo ordenado por Deus (omitir) através de um ato consciente de nossa vontade.

Para mais sobre os pecados de omissão e comissão, veja a Enciclopédia Católica do Novo Advento.

Pecados Mortais e Pecados Veniais – Os pecados mortais e veniais são termos católicos romanos. Pecados veniais são ofensas triviais contra as leis de Deus, enquanto pecados mortais são ofensas graves em que a punição é morte espiritual e eterna.

Veja mais: Aprendendo a Entender e Interpretar o Texto da Bíblia




Aprenda o que a Bíblia diz sobre o pecado
5 (100%) 1 vote[s]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *