Espiritualidade

Por que eu? Uma meditação sobre a questão – Por que eu sou Deus?

Por que eu?” é a primeira pergunta que fazemos quando ocorre uma tragédia.

Para alguns de nós, a mesma pergunta aparece quando temos um pneu furado. Ou pegue um resfriado. Ou seja pego em uma chuva de chuva estranha.

Por que eu, Deus?

Em algum lugar ao longo do caminho, nos convencemos de que a vida deve ser boa o tempo todo. Se você é um cristão, você pode acreditar que Deus deveria protegê-lo de todas as dificuldades, grandes e pequenas. Deus é bom, então a vida deveria ser justa.

Mas a vida não é justa. Você aprende essa lição cedo do valentão da escola ou de um bando de garotas cruéis. Apenas sobre o tempo que você esquece, você é lembrado com outra lição dolorosa que dói tanto quanto quando você tinha dez anos de idade.

Por que a resposta para “Por que eu?” não está satisfazendo

De uma perspectiva bíblica, as coisas começaram a dar errado com a Queda, mas essa não é uma resposta muito satisfatória quando as coisas dão errado com você, pessoalmente.

Mesmo que conheçamos as explicações teológicas, elas não trazem nenhum conforto em um quarto de hospital ou em uma casa funerária. Queremos respostas à terra, não teorias de livros didáticos sobre o mal. Queremos saber porque nossa vida é tão miserável.

Podemos perguntar “Por que eu?” até a segunda vinda, mas parece que nunca conseguimos uma resposta, pelo menos uma que traga compreensão. Nós nunca sentimos que a lâmpada acende, então podemos dizer: “Ah, então isso explica”, e depois seguir com nossas vidas.

Em vez disso, ficamos tateando com o motivo de tantas coisas ruins nos acontecerem enquanto pessoas sem Deus parecem prosperar.

Nós obedecemos a Deus com o melhor de nossas habilidades, mas as coisas continuam erradas. O que da?

Veja mais: Como pregar a palavra de deus

Por que nos tornamos mimados

Não é só que pensamos que a nossa vida deve ser boa porque Deus é bom. Nós fomos condicionados em nossa cultura ocidental a ter um baixo limiar de dor, tanto física quanto emocionalmente.

Temos prateleiras cheias de analgésicos para escolher, e as pessoas que não gostam disso se voltam para álcool ou drogas ilegais.

Os comerciais de TV nos dizem para nos cuidarmos. Qualquer tipo de desagrado é tratado como uma afronta à nossa felicidade.

Para a maioria de nós, a fome, os estragos da guerra e as epidemias são imagens que vemos nos noticiários, não horrores que passamos em primeira mão. Nós nos sentimos mal se o nosso carro tiver mais de cinco anos.

Ao sofrer golpes, em vez de perguntar “Por que eu?”, Por que não perguntamos: “Por que não eu também?”

Tropeçando para a maturidade cristã

Tornou-se um clichê dizer que aprendemos nossas mais valiosas lições de dor, não de prazer, mas se levamos a sério nosso cristianismo, eventualmente aprendemos durante nossa dor a manter nossos olhos em uma coisa e em uma só coisa: Jesus Cristo.

O Livro Secreto dos Anjos

Enquanto a dor física pode ser esmagadora, não é a coisa mais importante na vida. Jesus é. Experimentar perdas financeiras pode ser devastador, mas isso não é tudo o que importa. Jesus é. A morte ou perda de um ente querido deixa um vácuo insuportável em seus dias e noites. Mas Jesus Cristo ainda está lá.

Quando perguntamos “Por que eu?”, Tornamos nossas circunstâncias mais importantes que Jesus. Esquecemos a temporariedade desta vida e a eternidade da vida com ele. Nossa mágoa nos faz esquecer o fato de que esta vida é preparação e o céu é a recompensa .

O mais maduro dos cristãos, Paulo de Tarso, nos disse onde olhar: “Mas uma coisa eu faço: esquecendo o que está por trás e se esforçando para o que está à frente, prossigo para o objetivo de ganhar o prêmio pelo qual Deus me chamou Para o céu em Cristo Jesus “. (Filipenses 3: 13-14)

É difícil manter nossos olhos no prêmio de Jesus, mas ele é o que faz sentido quando nada mais faz. Quando ele disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”. (João 14: 6), ele estava nos mostrando o caminho através de todos os nossos “Por que eu?” experiências.

A dor só pode nos atrasar

O sofrimento é tão injusto. Ele seqüestra sua atenção e tenta forçá-lo a olhar para sua dor. Mas há algo que o sofrimento não pode fazer. Não pode roubar Jesus Cristo de você.

Você pode estar passando por uma terrível provação neste momento, como divórcio,desemprego ou doença grave. Você não merece isso, mas não há saída. Você tem que continuar.

Se você conseguir, com a ajuda do Espírito Santo, olhar para além do seu sofrimento, para a sua recompensa segura da vida eterna com Jesus, poderá fazê-lo nesta jornada. A dor pode ser um desvio inevitável, mas não pode impedir que você chegue ao seu destino final.

Algum dia você ficará cara a cara com seu Salvador. Você vai olhar para a beleza do seu novo lar, cheio de amor sem fim. Você vai olhar para as cicatrizes de unhas nas mãos de Jesus.

Você conhecerá sua indignidade de estar lá e, cheio de gratidão e humildade, perguntará: “Por que eu?”

Veja mais: Como pregar a palavra de deus

 

Avalie este post
[Total: 0 Average: 0]

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
x