Espiritualidade

Casamento em Caná – Resumo da História Bíblica

Casamento em Caná – Resumo da História Bíblica

Resumo da História Bíblica – Referência das Escrituras João 2: 1-11 Jesus de Nazaré tirou um tenpo para participar de uma festa de casamento na aldeia de Caná, com sua mãe, Maria e seus primeiros poucos discípulos.

Casamentos judaicos eram mergulhados em tradição e ritual. Um dos costumes estava proporcionando uma festa extravagante para os hóspedes. Algo deu errado neste casamento, no entanto, porque eles acabaram o vinho cedo. Naquela cultura, tal erro de cálculo teria sido uma grande humilhação para a noiva e o noivo.

No antigo Oriente Médio, a hospitalidade aos convidados era considerada uma responsabilidade grave. Vários exemplos dessa tradição aparecem na Bíblia, mas o mais exagerado é visto em Gênesis 19: 8, em que Ló oferece suas duas filhas virgens a uma multidão de atacantes em Sodoma, em vez de entregar dois convidados do sexo masculino em sua casa. A vergonha de ficar sem vinho no casamento teria seguido esse casal de cana toda a vida.

Casamento em Caná – Resumo da História

Quando o vinho acabou no casamento em Caná, Maria se virou para Jesus e disse:

“Eles não têm mais vinho.”

“Querida mulher, por que você me envolve?” Jesus respondeu. “Minha hora ainda não chegou.”

Sua mãe disse aos servos: “Faça o que ele lhe disser”. (João 2: 3-5)

Ali perto havia seis jarros de pedra cheios de água usada para lavar cerimoniais. Os judeus limpavam as mãos, copos e vasilhas com água antes das refeições. Cada grande panela realizada de 20 a 30 litros.

Jesus disse aos servos para encher os jarros com água. Ele ordenou que retirassem alguns e levassem para o dono do banquete, que estava encarregado da comida e da bebida. O mestre não sabia que Jesus estava transformando a água dos jarros em vinho.

O mordomo ficou surpreso. Ele pegou a noiva e o noivo de lado e elogiou-os.

A maioria dos casais servia o melhor vinho primeiro, disse ele, depois tirava vinho mais barato depois que os convidados bebiam demais e não notavam. “Você salvou o melhor até agora”, disse ele (João 2:10).

Por este sinal miraculoso, Jesus revelou sua glória como o Filho de Deus. Seus discípulos espantados depositaram sua fé nele.

Pontos de Interesse da História

A localização exata de Cana ainda é debatida por estudiosos da Bíblia. O nome significa “lugar de juncos”. Na atual vila de Kafr Cana, em Israel, ergue-se a igreja ortodoxa grega de São Jorge, construída em 1886. Nessa igreja estão dois jarros de pedra que, segundo os locais, são dois dos jarros usados ​​no primeiro milagre de Jesus.

Várias traduções da Bíblia, incluindo a King James Version e a English Standard Version, registram Jesus se dirigindo a sua mãe como “mulher”, que alguns caracterizaram como brusca.

Anteriormente no Evangelho de João, nos é dito que Jesus chamou Natanael, que nasceu em Caná, e “viu” Natanael sentado debaixo de uma figueira mesmo antes de se encontrarem.

Os nomes do casal de noivos não são mencionados, mas porque Cana era uma pequena aldeia, é provável que eles tivessem alguma conexão com Nathaniel.

Esse milagre, mostrando o controle sobrenatural de Jesus sobre elementos físicos como a água, marcou o início de seu ministério público. Como seus outros milagres, beneficiou as pessoas necessitadas. João se referiu aos milagres de Jesus como “sinais”, indicadores apontando para a divindade de Jesus.

O segundo sinal de Jesus, também realizado em Caná, era a cura à distância do filho de um funcionário do governo. Nesse milagre, o homem acreditou, pela fé em Jesus, antes de ver os resultados, a atitude que Jesus desejava.

Veja mais: Como pregar a palavra de deus

Alguns eruditos bíblicos interpretam a falta de vinho em Caná como símbolo da secura espiritual do judaísmo no tempo de Jesus. O vinho era um símbolo comum da generosidade de Deus e da alegria espiritual.

Jesus não apenas produziu uma grande quantidade de vinho, mas a qualidade dele surpreendeu o mestre do banquete. Da mesma forma, Jesus derrama seu Espírito em nós em abundância, dando-nos o melhor de Deus.

Embora possa parecer insignificante, há um simbolismo crucial neste primeiro milagre de Jesus. Não foi uma coincidência que a água que Jesus transformou veio de jarros usados ​​para a lavagem cerimonial.

A água significava o sistema judaico de purificação, e Jesus a substituiu por vinho puro, representando seu sangue imaculado que lavaria nossos pecados.

Pergunta para reflexão

Ficar sem vinho dificilmente era uma situação de vida ou morte, e ninguém sentia dor física. No entanto, Jesus intercedeu com um milagre para resolver o problema.

Deus está interessado em todos os aspectos da sua vida. O que importa para você é importante para ele. Tem alguma coisa te incomodando que você tem relutado em ir a Jesus?

Veja mais: Como pregar a palavra de deus

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.